Luto

Segundo o dicionário, o luto é uma tristeza profunda pela morte de alguém ou por eventos que trazem a sensação de perda, levando a amargura, desgosto, além da tristeza profunda. Portanto, não se trata apenas da perda por morte, mas perdas em vida também. Em uma pesquisa rápida, você encontraria pelo menos umas 10 homeopatias relacionadas a tristeza por perda. E porque isso? A percepção de uma perda não é única. Cada indíviduo tem uma forma de sentir a perda, de elaborá-la. Neste caso, as duas homeopatias mais conhecidas para o quadro (Natrum muriaticum e Ignatia) podem não ser a melhor escolha ou pelo menos precisam ser combinadas a outra homeopatia. Essa é a beleza da individualização que a homeopatia oferece. O segundo benefício: ela não te anestesia, não te faz enterrar nenhum sentimento. Você sente a vontade chorar, a saudade, o fluxo de memórias que vem de uma hora para outra. Essas memórias nem sempre são boas e podem trazer um misto de culpa e arrependimento. A homeopatia não vai evitar nada disso. Até porque esses sentimentos vem de vida vivida e escolhas feitas e precisam ser assumidos e encarados. Faz parte da evolução do ser humano e da maturação do espírito. A homeopatia, de maneira sutil e certeira, suaviza o caminho, expande a consciência pois atua no nível energético. É um colo com afago energético. O processo continua duro, mas muito mais fluido… isso eu falo de experiência própria e dedico esse post à Vó Liris ♡

A Homeopatia e a espera por um milagre

Lembro que em certa ocasião eu estava sentada na sala dos meus pais, conversando com a minha mãe sobre diversos assuntos. Antes, é importante que vocês saibam que minha mãe foi uma das minhas grandes cobaias durantes a especialização em homeopatia. Tomava tudo de olho fechado o que eu recomendava, e toma até hoje. Enfim, voltando à sala. Começamos a falar de homeopatia, e meu pai que estava ao lado escutando, reclamou que eu nunca tinha dado homeopatia para ele tomar. Não dou mesmo. Se ele não me pediu , eu não dou. Minha mãe sempre pediu. Se ele não pediu em nenhuma ocasião, eu não vou nem sugerir em qualquer ocasião que seja. No começo do meu curso eu saía oferecendo homeopatia para todo mundo. Consulta de graça para quem quiser. Levava os casos aos meus professores, porém poucas eram aquelas pessoas que entediam que 1) Homeopatia não faz milagre 2) A cura começa em querer se curar. Quantas eu vezes eu não ouvi: ai, vc não tem uma fórmula para emagrecer? Para enxaqueca? Para desinchar? Minha resposta: “vamos marcar uma conversa, daí vemos o que é melhor pra vc. Só me falar quando você pode”.
E a tal conversa nunca rolava porque a pessoa nunca marcava… É importante a noção de que homeopatia é um tratamento. Ela é sim capaz de resolver questões mais agudas de forma mais rápida, mas neste caso age-se muito mais de forma alopática do que homeopática, pois foca-se no sintoma e não na sua origem e todo um quadro de comportamento, sentimentos e outros sintomas aparentemente menores que o acompanham. Gente: se alguém está com suspeita de infarte, se alguém é atropelado ou picado por um escorpião, manda para o pronto socorro. Se tiver homeopatia que sirva, dá no caminho ao pronto socorro. A homeopatia nunca teve a pretensão de substituir a medicina tradicional em sua totalidade, e sim de entrar naqueles casos onde a medicina tradicional não resolve ou, se resolve, é a custas de efeitos colaterais pesados de remédios que podem ter que ser tomados o resto da vida. O pai da homeopatia, Hahnemann, era médico. E concebeu a Homeopatia a partir da observação de que havia muitos casos nos quais a medicina tradicional não dava conta de resolver. Bom , tudo isso para dizer que a o tratamento homeopático é um processo onde podem ser necessários ajustes ao longo do caminho. Não adianta entregar anos de maus hábitos, de desleixo com a própria saúde e abuso de remédios na mão de um homeopata e esperar que ele vá fazer milagre em um mês. Tudo isso eu explico para aqueles que passam por mim para tratamento. É um processo onde vamos caminhar juntos. Você me pedir um tratamento já um sinal que você está aberto ao processo de alguma forma. Pode ser que no meio do caminho, você desista. Mas o start tem que ser seu, e não meu. Não sou eu que ofereço, é você que identifica sua necessidade e a coloca para mim. Há um reconhecimento inconsciente da necessidade de buscar ajuda e o primeiro pontapé no sentido da cura ou no mínimo da melhora. Então, não espera que os outros ofereçam ajuda. Só peça, faça a sua parte.

Auf Wiedersehen 😉

Desmistificando a Homeopatia e o Homeopata

Falar que você e Homeopata ou acredita em Homeopatia é incitar uma variedade de reações. É uma diversão à parte.

  • que legal! O que é? ( pelo menos foi uma reação positiva)
  • Ah certo…é acho que ajuda né, mas não resolve
  • Já ouvi falar mas não sei direito o que é…
  • Tomei quando era criança, depois nunca mais
  • Mas funciona?
  • Ah, não acredito que funcione…
  • Aaah, aquelas bolinhas né?

Eu cresci tomando homeopatia e não tomei mais depois que virei adolescente. Voltei a tomar com cerca de 25 anos. Nesse meio tempo, porém, usei muitos Florais, principalmente na primeira adolescência. Fiz muita terapia e faço até hoje. Sempre gostei, sempre me fizeram bem. Apesar de ter ficado anos afastada da Homeopatia, sempre evitei os remédios alopáticos, apesar de ter sim tomado remédio tradicional em diversas ocasiões. Passei a usar anticoncepcional por conta de acne e muitas cólicas na TPM e tomei até pouco tempo atrás. Verdade seja dita, nunca fui de ficar muito doente ( lembra que eu falei que tomei muita homeopatia quando criança? Aí tem coisa…). Quando tomei algumas decisões na minha vida adulta e passei a enfrentar episódios frequentes de ansiedade descontrolada e quadro depressivo, eu comecei a sentir a necessidade de procurar opções mais naturais, que me tirassem menos a consciência dos meus sentimentos, do dia a dia e que me permitissem resultados mais permanentes. A meu favor, eu tenho uma super mãe que também sempre gostou destes caminhos alternativos ( te amo mãe) e um super pai que sempre financiou tudo ( te amo pai). Nessa empreitada, além da homeopatia ( que hoje tenho como especialização lato sensu) retomei também os florais, conheci a aromaterapia, cristaloterapia, meditação. Hoje em dia posso dizer que tenho o mundo de ferramentas para viver bem, e atualmente meu processo é de incluí-las nessa minha vida capitalista, que as vezes exige que eu tome um comprimido para ficar bem em tempo recorde porque eu simplesmente não posso ir para casa, pegar meu cristal, tomar minha homepatia e esperar passar. Essa é a verdade. Admiro muito quem segue o script: acorda e saúda o sol, medita, trabalha, come bem, volta, come bem, faz exercício, medita, dorme 8h. Falta em mim a autodisciplina necessária, mas eu nunca gostei de ter meus dias planejados e nunca gostei de regras. Passei a aceitar isso como uma característica minha. E tenho certeza que muitos passam pelo menos drama que eu ( solteira, mora sozinha, trabalho). Hoje eu vejo alguns desafios muito claros na minha frente:

  • introduzir cada vez mais as terapias naturais nos cuidados da minha saúde
  • entender as dificuldades que esse processo traz, para eu entender melhor meus clientes de homeopatia ( por não ser médica, psicóloga ou qualquer coisa do gênero então não estou autorizada a dizer paciente)
  • não cair no radicalismo, porque ele nunca dura muito tempo ( pelo menos não comigo)
  • associar tudo, combinar tudo, pegar as partes de boas de todas as ferramentas, filosofias e religiões que cruzam meu caminho e não criticar as que não me servem, apenas entender que não é meu perfil
  • mostrar que a homeopatia funciona sim e que vale a pena ter ela na sua vida, mas isso não quer dizer que você nunca mais vai precisar de uma cirurgia, um pronto-socorro tradicional ou tomar vacina

É um pouco ganancioso? É, mas vou tentar. Vai ter gente que não vai gostar? Vai, então por favor faça seu próprio blog, atraia seus semelhantes e me deixem em paz. Essas são as minhas regras.

Auf wiedersehen =)

Fale sobre você (exemplo de post)

Este é um exemplo de post, publicado originalmente como parte da Blogging University. Inscreva-se em um dos nossos 10 programas e comece o seu blog do jeito certo.

Você vai publicar um post hoje. Não se preocupe com a aparência do seu blog. Não tem problema se você ainda não tiver dado um nome para ele ou se parecer complicado. Basta clicar no botão “Novo post” e dizer por que você está aqui.

Por que fazer isso?

  • Para contextualizar novos leitores. Qual seu objetivo? Por que as pessoas deveriam ler seu blog?
  • Isso ajudará você a se concentrar nas suas próprias ideias para seu blog, bem como o que você pretende com ele.

O post pode ser curto ou longo, uma introdução à sua vida ou uma declaração de missão para o blog, um manifesto para o futuro ou um simples resumo dos tópicos que você planeja publicar.

Para ajudar você a começar, confira algumas perguntas:

  • Por que você está fazendo um blog público, em vez de manter um diário pessoal?
  • Sobre quais assuntos você quer escrever?
  • Com quem você gostaria de se conectar por meio do blog?
  • Se você usar o blog direitinho durante o próximo ano, o que espera conquistar?

Você não precisa se ater a nada disso. Uma das partes mais interessantes sobre os blogs é que eles evoluem constantemente enquanto aprendemos, crescemos e interagimos uns com os outros, mas é sempre bom saber de onde e por que você começou. Além disso, organizar seus objetivos pode dar ideias para outros posts.

Não sabe por onde começar? Escreva o que vier primeiro à cabeça. Anne Lamott, autora de um livro sobre escrita que amamos, diz que você precisa se permitir escrever um “primeiro esboço ruim”. Anne tem razão. Comece a escrever e se preocupe em editar depois.

Quando estiver tudo pronto para publicar, selecione de três a cinco tags que descrevam o foco do seu blog, como escrita, fotografia, ficção, maternidade, gastronomia, carros, filmes, esportes ou o que for. Essas tags ajudarão as pessoas que se interessam por esses tópicos a encontrar seu blog no Leitor. Não deixe de incluir a tag “zerotohero” para que novos blogueiros também encontrem você.

Fale sobre você (exemplo de post)

Este é um exemplo de post, publicado originalmente como parte da Blogging University. Inscreva-se em um dos nossos 10 programas e comece o seu blog do jeito certo.

Você vai publicar um post hoje. Não se preocupe com a aparência do seu blog. Não tem problema se você ainda não tiver dado um nome para ele ou se parecer complicado. Basta clicar no botão “Novo post” e dizer por que você está aqui.

Por que fazer isso?

  • Para contextualizar novos leitores. Qual seu objetivo? Por que as pessoas deveriam ler seu blog?
  • Isso ajudará você a se concentrar nas suas próprias ideias para seu blog, bem como o que você pretende com ele.

O post pode ser curto ou longo, uma introdução à sua vida ou uma declaração de missão para o blog, um manifesto para o futuro ou um simples resumo dos tópicos que você planeja publicar.

Para ajudar você a começar, confira algumas perguntas:

  • Por que você está fazendo um blog público, em vez de manter um diário pessoal?
  • Sobre quais assuntos você quer escrever?
  • Com quem você gostaria de se conectar por meio do blog?
  • Se você usar o blog direitinho durante o próximo ano, o que espera conquistar?

Você não precisa se ater a nada disso. Uma das partes mais interessantes sobre os blogs é que eles evoluem constantemente enquanto aprendemos, crescemos e interagimos uns com os outros, mas é sempre bom saber de onde e por que você começou. Além disso, organizar seus objetivos pode dar ideias para outros posts.

Não sabe por onde começar? Escreva o que vier primeiro à cabeça. Anne Lamott, autora de um livro sobre escrita que amamos, diz que você precisa se permitir escrever um “primeiro esboço ruim”. Anne tem razão. Comece a escrever e se preocupe em editar depois.

Quando estiver tudo pronto para publicar, selecione de três a cinco tags que descrevam o foco do seu blog, como escrita, fotografia, ficção, maternidade, gastronomia, carros, filmes, esportes ou o que for. Essas tags ajudarão as pessoas que se interessam por esses tópicos a encontrar seu blog no Leitor. Não deixe de incluir a tag “zerotohero” para que novos blogueiros também encontrem você.